segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Um pouco de uma mistura de tudo junto e misturado

‘’O que nós acreditamos que faz sentido é somente por ser proveniente de alguma relevância para com a nossa moral e ética popular. O que não é relevante, estúpido, banal e sem graça, sempre tende a não fazer sentido.’’ S. Freud

O universo deixa acontecer, ele não é uma previsão futurística. E ainda que seja, depende de vc querer fazer o seu futuro melhor ou pior. E não colocar tudo na mão de uma força maior, AINDA MAIS quando vc nem sabe explica-la, no caso de Deus.
O Universo é o Deus de muita gente, pq há provas de que o movimento dos astros, das estrelas, ou seja, do espaço cósmico – que chamamos de universo – tem alguma influencia no que acontece com a matéria. Se nós, seres vivos, somos provenientes de matéria, somos provenientes do mesmo material que os astros e as estrelas são feitos, então todos estamos relacionados, todos estamos numa interdependência. Não é porque ‘’as estrelas querem’’ que vc ganhe dinheiro que vc vai ganhar. Esta idéia de os astros ou as estrelas preverem o futuro, é só uma fabula conveniente.
Pois se vc, que é feito de matéria, e tem alguma inteligência, pode-se imaginar ficando em casa durante 3 anos, ou viajando o mundo em 3 anos. O que acontece com vc, depende só de vc. O universo pode até influenciar nas suas decisões, mas isso não faz ou prova que ele preveja o seu ou o futuro do mundo.
É tudo uma questão niilista de acaso. No fundo não faz sentido, mas só para aqueles de mentes preguiçosas que não buscam o saber. Costumo chamar de preguiça do saber, quando alguém simplesmente não esta a fim de aprender ou discutir determinado assunto por preguiça, pois este assunto exige algum conhecimento de mundo, o que pode ‘’cansar’’ o cérebro dessas mentes preguiçosas.
Ainda assim, muitos desses preguiçosos do saber, freqüentam e muito academias, ou fazem qualquer atividade que dê algum retorno a suas formas físicas. Esse tipo de desejo pela beleza física é só mais uma forma de querer atenção, de querer ser o centro de alguma coisa, pessoa ou mesmo pensamento. É difícil encontrar em academia pessoas buscando somente saúde. Isso é natural, claro, querer muita atenção. Mas gosto de relevar essas pequenas coisas pois muitas vezes são elas que nos fazem arrogantes e displicentes com as pessoas a nossa volta.
A falha a que me refiro do ser humano não é querer chamar a atenção. Isto é algo que todos inevitavelmente e inconscientemente fazemos. Só condeno mesmo a ambição pela única e restrita atenção, sem discutir nada de relevante. Essa mesma falta de relevância é aquilo que não faz sentido.
Mas só não faz sentido para a relevância em questão, pois para a nossa moral e estética, chamar a atenção é algo que todos deveriam fazer para serem reconhecidos, para serem idolatrados e ate amados.
Minha ideologia me faz chegar a seguinte conclusão: Importar-se com o que os outros pensam é muito digno, o que fere o meu ego é quando temo o que os outros podem falar de mim.
Pois como o antigo ditado – fale bem, fale mal, falem de mim – as pessoas querem ser comentadas e alvos de atenção pelo máximo de pessoas e mentes que conseguirem. Seja bem ou mal, para todos os efeitos que ela consiga provocar aos outros a sua volta, contanto que a atenção esteja focada em suas ações ou palavras.
Um dos meios de comportamento mais decadentes do cotidiano humano, bem desmascarando o quão fútil uma mente, ainda que inteligente, possa ser.

Visual para nós humanos é essencial. Tanto que aqueles que amam pessoas feias são encarnadas e ditas cegas, e por isso mesmo se popularizou a expressão o amor é cego.
O amor, ah o amor... o sentimento mais adorado e utópico de toda a historia da humanidade, já que ele é o caminho mais curto para se alcançar a felicidade, disse o pai da psicanálise.

Mas o amor, ah o amor, também tem suas desvantagens, como qualquer sentimento que parece perfeito, o amor é o que mais demonstra, e sem pudor, seus piores defeitos.
Pois mesmo sendo o caminho mais rápido para ser feliz, é também o mais curto para a tristeza e depressão.
Um paradoxo delicioso e hipnotizante onde a reciprocidade é essencial, e a prova disso é que poucos conseguem fazer seu relacionamento durar um tempo considerável, ou mesmo a vida toda.
Tenho orgulho de mim mesmo por não ser um cristão, mas um gnostico acomodado que se satisfaz com o ilusionismo da salvação. Nessa imensidão de éticas e valores morais distorcidos tão medíocres quanto xingar uma criança o grande perigo não estar em ser cristão como a maioria do mundo é, mas ser um cristão DE FATO. A vida na terra é uma penitência para alcançarmos uma salvação no mundo do além? Sei la.

Aqui na Terra existem os homens e as mulheres como as sexualidades do ser humano. Mas como toda espécie deve se reproduzir, foi aceito por um consenso pelos humanos pioneiros, que somente homens e mulheres poderiam cruzar, pois somente no cruzamento dentre estes haverá a reprodução.
Desde os primórdios já existia a homossexualidade. Ela só foi coibida quando a humanidade percebeu que havia um risco de extinção, pois quase a metade, senão mais da metade dos humanos na época eram homossexuais. Os líderes proibiram não por preconceito como é hoje, mas por uma necessidade de a raça humana continuar a existir e evoluir ao longo dos milênios.
Ainda assim, não era possível fazer com que não houvesse os casos homossexuais, mesmo entre os líderes. Prova disso é Alexandre, O Grande. Ele que assim como muitos outros reis, imperadores e lideres de todos os tipos, gostavam do sexo homossexual. Não só homens claro, mulheres também. E não era bem um homossexualidade, mas uma bissexualidade.
Há quem diga que ter prazer com os dois sexos é uma evolução do ser humano. Eu não concordo pois escolha sexual não é uma evolução, somente uma tendência escolhida por alguns, senão muitos, dependendo de seus respectivos egos.
Resumindo tal conceito que a homofobia é um ato tão patético quanto ignorante, não bastasse o preconceito de parte da população... Esses que eram contra tinham que fazer algo contra, tinham que combater aquela ‘’doença’’. E como tudo era combatido numa época de pouco conhecimento? Deuses e violência...
Ah, os deuses... Tão perfeitos quanto o amor, diriam muitos.
Pois os Deuses foram essenciais para a longa caminhada do ser humano através dos milênios. Tão essênciais e perfeitos como uma boa ilusão deve ser. Vou ficando por aqui já pra não misturar tudo mais do que já o fiz, boa noite.