quarta-feira, 1 de junho de 2011

Nota sobre a Metafísica de Descartes


Declarar duvidoso o que não pode afastar o mínimo de incerteza!
E a partir daqui eu começo novamente a me lançar sobre um peso imaginário! Chega de só poesia e da esfera privada e de torturar-se pelo frio escaldante, ou seria calor escaldante? Não deve importar... O que importa é afastar todas as incertezas que tenho, viver duvidando o tempo inteiro? SIM! Viver duvidando da morte da bizerra? NÃO! E afaste de mim esse cálice de sangue e vinho pq não dá mais pra suportar tanta gente perdendo a linha nas palavras. Ah meu querido, dá sim! É só ter vontade pra seguir em frente, é só ter paciência e lembrar que tudo o que falamos é uma prisão, um meio fechado preso na inércia! Essas leis físicas confundem mas não, não dá pra se deixar levar por pensamentos mundanos porque afinal, no fim pode ser tudo falta de amor, falta de querer se divertir e rir um pouco. Eu tenho me guiado pela astrologia, mas foram bem essas leis físicas que me confundiram! E tudo por causa de uma fórmula louca la do Newtown, não pode ser que os planetas nos influenciam se a todo momento a matéria que nos atrai está bem mais próxima que um planeta! As pessoas a nossa volta! Nos deixamos influenciar pela física quântica das pessoas e da luz que nos engloba na Terra! Ora veja, abrir a mente é bem mais fácil pra você que mora num bairro nobre... Alguém que mora numa favela não vai ter paciência pra pensar nesse desproporcional influência ou vai ter algum poder de interpretação mais elevado pra deduzir que isso é mentira!

Os planetas tem proporções muito mais absurdas! Influenciam a nós com as leis físicas muito mais potencialmente do que pessoas de massas desprezíveis! Eu disse que as massas das pessoas são desprezíveis, não elas... (Ainda que a maioria seja de fato, e tenhamos que saber escolher entre as que vão nos ajudar e as que não vão) Tendo tudo isso colocado na teoria, falta ir para a prática! No nosso dia-a-dia, estudando e nos sentindo mais felizes, mais bem preparados, mais inteligentes, mais preocupados com o que quer que seja. Do jogo de futebol ao show de metal, é mesmo difícil lidar com tanta discrepância, mas não impossível... Porque se tudo é relativo não é a toa, não é a toa que a lei da relatividade ampliou o que era considerado fato com Newtown, lei esta que abriu os campos da física quântica que enfim provam a existência de outros mundos(filosofia da ciência/ciência da filosofia). Mundos invisíveis como já dizia o bom Platão. É tanto mundo que nos perdemos, o senso de dimensão em que vivemos. Mas pra que se preocupar com esses detalhes sórdidos filosóficos? Filosofia não dá dinheiro, filosofia é algo completamente inútil na prática... Será mesmo? Ta aí uma dúvida hiperbólica, mas continuo procurando o gênio maligno.